hqsQuadrinhosresenha

Resenha do quadrinho Spoilerfobia

O mundo dos quadrinhos é cheio de maravilhas. Esse mundo existe em meio a um multiverso onde encontramos de tudo e através disso podemos fazer amigos, viajar, nos emocionar, enraivecer ou enlouquecer com a variedade de coisas legais (e outras nem tanto). Esse é um mundo onde o talento é mostrado e com esforço e dedicação as conquistas vem. A coisa mais legal disso é que esse multiverso funciona como uma teia de aranha onde quem produz fica feliz com a vitória de ter conseguido e quem recebe o trabalho final fica feliz em ter a obra em mãos, pela arte, roteiro, narrativa e os sentimentos passados. Outro ponto muito presente é a criatividade, sempre ficamos impressionados com a criatividade das pessoas ao produzirem obras fantásticas e hoje, a bola da vez para uma garotinha e seu pai, ambos dinossauros que, melhor que em Parque dos dinossauros nos leva a uma viagem para o mundo pré histórico no intuito de nos mostrar que dinos os também foram nerds, liam quadrinhos e se divertiam (isso os paleontólogos não falam).

A editora Avec em 2018 nos presentou com uma obra incrível em sua simplicidade, diversão e imersão. Estou falando da obra Tê Rex – Spoilerfobia.

Aqui temos um quadrinho em tiras que vai de comédia a crítica social numa narrativa tão gostosa que quando acaba ficamos com aquela sensação de “onde está o próximo?”

Spoilerfobia conta a história de Tereza Rex (Tê para os íntimos), uma dinossaura que vive o dilema de ser nerd enfrentando pré conceitos, racismo, SPOILERS e quadrinhos amassados, rabiscados e bullying.

Tê nos mostra como uma leitura pode ser importante, que a viagem através do espaço-tempo pode ser muito divertida e como a busca por conhecimento pode ser incrível contando com um pai nerd como ela mas com uma mãe que quer convencer a dino a se desfazer de sua coleção.

É impossível não se identificar com a dinossaura e com os acontecimentos narrados, a gente se simpatiza com ela logo de cara porque a Tê, nada mais é do que uma representação de cada nerd que existiu, existe e existirá.

A arte é bonita, gostosa de se ver (impressionante o que o incentivo certo pode fazer com uma menina de 11 anos, hoje com 13) e a gente consegue ficar uns minutos apenas admirando os cenários em volta porque cada quadro é uma maravilha diferente em forma de desenho. Referências a quadrinhos japoneses e Norte americanos, músicas e até mesmo a termos nerds.

Tê nos leva também a refletir um pouco sobre o mundo em que vivemos, em como nossas ações podem causar a extinção de uma raça (a nossa talvez) ou como algumas pessoas têm visões tortas de certas pessoas dentro do mesmo nicho. Ao final do quadrinho, a gente se depara com algo incrível que é o sentimento de leveza deixado ao virar a última página e a satisfação de ter lido algo bom, algo divertido, é como se a gente terminasse de ver um filme muito bom ou ter se divertido durante um período de férias e quando esse período acaba tudo que nos resta é a satisfação de ter vivido aquilo, a sensação de cada momento ter valido a pena e que não vemos a hora de chegar as próximas férias para que a diversão comece novamente, mas, até lá, a gente conta para os amigos como tudo que vivemos foi divertido.

Além da Marcelli, o que faz esse trabalho ser tão incrível e especial é seu pai Marcel. Através da leitura conseguimos notar seu amor pelos quadrinhos e pela filha, o cuidado com cada um deles e a satisfação por fazer algo tão bom ao lado de uma das pessoas que certamente ele tanto ama. É como assistir a um pai coruja cuidando de sua filha, passando para ela conhecimento e as virtudes de ser uma pessoa incrível sem tirar a liberdade dela. Isso fica muito claro nas tirinhas onde a gente vê a interação entre a Tê e seu pai.

Spoilerfobia é uma quadrinho sensacional que pode ser encontrado no site da Amazon, contém 96 páginas de muita diversão e é uma boa recomendação de leitura que inclusive funciona como interação entre pai e filha ou mãe e filha, enfim, interação entre a família porque é uma leitura para todas as idades, conversando com as crianças e com muitas referências para os adultos (ou crianças com uma boa caminhada no mundo nerd). Para acompanhar mais tirinhas e não ficar triste após terminar o quadrinho, o leitor também pode entrar na página da Tê lá no Instagram e se divertir muito com as aventuras da que é certamente, a melhor dinossaura de todas as eras.

Mostrar mais

Ludinei Neves

Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e futuro educando de Letras baseada em traduções, criação de roteiros e etc. Nerd desde o nascimento sonha com a disseminação da leitura pelo mundo. Um amante da cultura em si, um buscador da resposta vital para a vida, o universo e tudo mais. Amante de quadrinhos e da cultura dos vídeo games, apaixonado por Magic the Gathering e também adora livros, RPG, Holy Avenger e Pipoca e Nanquim.

Notícias relacionadas

Deixem seus comentários!

Fechar