cinemacríticafilmemoviesonypicturestrailer

Crítica | Jumanji: Próxima Fase traz diversão para toda a família

Após o sucesso estrondoso de bilheteria, ficava evidente que Jumanji: Bem-vindo à Selva ganharia uma continuação, afinal aliar a nostalgia com um toque de modernidade foi a escolha perfeita para atrair os fãs e conquistar os mais novos. Dessa vez a Sony Pictures decidiu tentar expandir o universo do jogo dando o título de Jumanji: Próxima Fase.

Após o sucesso estrondoso de bilheteria, ficava evidente que Jumanji: Bem-vindo à Selva ganharia uma continuação, afinal aliar a nostalgia com um toque de modernidade foi a escolha perfeita para atrair os fãs e conquistar os mais novos. Dessa vez a Sony Pictures decidiu tentar expandir o universo do jogo dando o título de Jumanji: Próxima Fase.

O filme começa mostrando a vida dos quatro protagonistas após o fim do ensino médio, apesar de cada um ter seguido um caminho diferente, a experiência em Jumanji criou laços fortes entre o grupo que mantêm contato mesmo estando em faculdades diferentes. Apesar de a maioria seguir uma vida badalada na faculdade, Spencer (Alex Wolff) tem dificuldade em se adequar a nova vida, ele se sente excluído e deseja desesperadamente voltar a visão que tinha de si mesmo no jogo. Com esse ato de desespero que Spencer faz com que os amigos voltem ao jogo para resgatá-lo.

Isso é Jumanji e as coisas não tão simples assim, o jogo sofre avarias após os garotos terem quebrado a fita assim que sairam do jogo no final de filme anterior (Jumanji: Bem-vindo à Selva), dessa forma ninguém consegue escolher seu avatar, é aí que se consegue tirar o humor ao longo do filme, pois os personagens são trocados e a próxima etapa do jogo tem início.

Em Jumanji: Próxima Fase temos muitos elementos que fizeram o seu antecessor o sucesso que foi, entretanto a história dentro do jogo acaba se dando mais como uma aventura épica do que propriamente as fases de um jogo de videogame, os elementos estão lá, mas são meais escassos do que o longa anterior. Assim como o vilão que ganha um ar bem mais caricato – nada de personalidade – e quase não tem destaque na trama, que decide focar nas relações entre os personagens do que o jogo em si.

2457642 – J19

Pensando nessas relações, o maior destaque de Jumanji: Próxima Fase é as novas aquisições do elenco, que apesar de breves geram uma conexão imediata, fazendo com que todo o desenvolvimento do roteiro flua sem problemas. Entre os novos integrantes temos Danny DeVito, que acaba sendo uma escolha precisa para que seu personagem, Eddie, crie laços quase fraternais com o espectador. O tratamento dado a Eddie é, inclusive, cativante: ele é lançado como um velhinho arteiro e, pouco mais à frente, como um avô interessado em ajudar o neto. Mas Danny DeVito não vem sozinho e temos uma participação rápida de Danny Glover (Milo), seu personagem contrapõe o de Danny e é essencial para o desenvolvimento do personagem de Mouse (Kevin Hart) no jogo. O humor que parte da imitação gerada por Milo no corpo de Mouse é hábil tanto como prova da competência de Hart quanto como motor da história. Cada peça no tabuleiro de Jumanji, a esse ponto, é movida (ou não) pelas palavras que saem bem explicadas e lentamente da boca do zoólogo.

Entretanto, ao longo dessa sequência somos levados a exasutão pela repetição de piadas ou artimanhas para gerar uma situação divertida, além do resgate de piadas apresentadas em Bem-vindo à Selva – ou dentro de uma única cena. O filme perde o ritmo com a insistência de fazer novamente o que deu certo no primeiro acaba sendo limitador para a trama.

Por fim, Jumanji: Próxima Fase consegue balancear cinema e game de um jeito coeso. Ele é o tipo de filme perfeito para levar toda a família para ter entretenimento genuíno, pois dialoga perfeitamente com o público tirando boas risadas.

Nota:

3,0

3,0

Jumanji: Próxima Fase faz uma bom entretenimento para todas as idades mas se perde e acaba se pouco memorável.

Mostrar mais

Juliana Macedo

Futura economista, nerd assumida, apaixonada por filmes, séries, livros e um bom café de companhia. Criadora do Insta @pensoufilmes, sonhadora, não tem medo de novos desafios e sonha em deixar sua marca ao mundo.

Notícias relacionadas

Deixem seus comentários!

Fechar