cinemafilmemusicaspotifytrilhasonorawarnerbros

Essa música do Coringa é um spoiler de The Batman (e você nem percebeu)

Listamos três momentos do filme do coringa com "spoilers musicais" que você nem percebeu

Em toda narrativa fílmica, nada se perde. 

Por isso, preparamos este artigo para você entender: 

  • Qual é a música do coringa que, na verdade, é um spoiler
  • Como o filme do coringa estabelece um possível futuro para o Batman de Robert Pattinson

 

Toda cena, música, gesto carrega algum significado mais profundo e é justamente o ótimo trabalho deste elemento que torna o novo filme do coringa tão rico e aberto a diversas interpretações. 

Boa parte da música do coringa conta com canções criadas especialmente para o filme (quase 16 faixas do longa são de autoria da musicista em ascensão Hildur Gudnadottir).

Ainda assim, o diretor Todd  Phillips consegue trazer alguns títulos que contribuem para a narrativa performática do personagem e, de certa forma, o afastam de ser somente o coringa do batman.

A figura emblemática do palhaço do crime alcança tamanha liberdade muito pela interpretação magistral de um coringa joaquin phoenix

Como era de se esperar, pelo primoroso histórico do ator, a carga dramática dita o ritmo da insanidade deste sensível coringa joaquin phoenix. 

Por exemplo, listamos três momentos do filme do coringa em que os sentimentos de Arthur Fleck são traduzidos em canções, sendo a última da lista, um spoiler por si só que, provavelmente, você nem percebeu. 

Começo do filme do coringa | Everybody Plays the Fool

 

Já na primeira cena do novo filme do coringa, o  som da TV em contraste com a música de abertura já denota como esse elemento contribui fortemente para situar Arthur Fleck em uma Gotham City decadente.  

Enquanto “Feliz” se prepara para mais um dia de trabalho como palhaço, em contraste, o noticiário relata a greve dos lixeiros dentre outras más notícias da cidade de Gotham City.

Logo, a primeira canção que ouvimos é “Everybody Plays the Fool” (Todo Mundo É Feito de Bobo).

A letra da canção composta por J.R. Bailey, Rudy Clark e Ken Williams embala, justamente, o aparente esforço de Arthur Fleck que, apesar do ambiente tóxico, luta para continuar a ter motivos para estampar um sorriso no rosto. 

Logo na sequência, Arthur Fleck inicia suas desventuras em série em que, literalmente, é “feito de bobo” por inúmeras outras figuras que cruzam seu caminho. 

Meio do filme do coringa | Smile

 

Mais adiante, a música do coringa se apropria de “Smile”, composta por Charles Chaplin para o filme Tempos Modernos, para reforçar o sentido de procurar motivos para continuar a sorrir na cidade de Gotham City

Esta pode ser considerada, literalmente, a música do coringa, ou melhor, a música de como Arthur se sente nesta versão sensível de um Coringa Joaquin Phoenix

A faixa de 1936,  tem sua letra composta por John Turner e Geoffrey Parsons em 1954, e segue uma filosofia parecida com a de Arthur Fleck:

“Sorria mesmo se seu coração está doendo, sorria mesmo se estiver quebrado” 

Trecho traduzido da música “Smile”

Fim do filme do coringa | Rock & Roll Part 2

 

Essa é a música do coringa que, para os mais atentos, dá um grande spoiler sobre o fim da trama.

Em uma das cenas mais icônicas do novo filme do coringa, o diretor Todd Phillips é certeiro  ao escolher “Rock & Roll Part 2”, composta por Gary Glitter. 

Este é o momento em que o personagem finalmente cede e abraça o caos enquanto desce uma longa escada dançando e curtindo o ápice do desgosto de Arthur Fleck com uma cidade de Gotham City que rumina revolta.  

A grande sacada da cena é perceber que Arthur Fleck, mesmo sem perceber, personifica a insatisfação de toda a cidade de Gotham City e se torna um subproduto de  uma cidade que já está à beira da loucura.

Daí em diante, toda trilha sonora também abraça a ascensão de um legítimo coringa do batman.

Playlist Oficial Joker no Spotify

 

E está aí a música do coringa que carrega nosso grande spoiler: 

“Rock & Roll Part 2” revela que novo o filme do coringa é mais do que uma história de origem do personagem

 

Graças ao ótimo trabalho deste sensível coringa joaquin phoenixagora, o coringa do batman deixa de ser apenas um lunático para se tornar um forte símbolo da insatisfação popular. 

Durante o longa, é escrachado a todo momento que a figura do palhaço incorporado por Arthur Fleck, na verdade, é a personificação de como a sociedade se sente desamparada enquanto os ricos vivem com tranquilidade. 

A julgar o “caos” que eclode na cidade de Gotham City, o melhor de tudo é que o filme do coringa, estabelece o personagem como um símbolo. 

Ou seja, mais que um cara fantasiado, o novo filme do coringa estabelece que qualquer um pode “vestir a camisa” deste movimento de revolta provocado por Arthur Fleck. 

Agora, as possibilidades criativas são inúmeras (até mesmo para o próprio Batman que vai ser interpretado por Robert Pattinson). 

Com o novo filme do coringa, temos ainda um ótimo gatilho para o próprio nascimento do Batman que, a sua maneira, também se torna um subproduto de uma cidade de Gotham City doente.

O novo Batman do Robert Pattinson, por exemplo, tem total liberdade (e fortes motivos) para também se tornar um símbolo da insatisfação que a cidade de Gotham City provoca.

Mas, enquanto Arthur Fleck, sucumbe a cidade e abraça o caos, o novo Batman abraça valores como justiça e ordem. 

Estamos ansiosos para ver os desdobramentos dessa nova fase da DC nos cinemas!

E aí, será que rola mesmo essa ligação entre os filmes?

Comente abaixo como você acha que esse novo Coringa pode (ou não) contribuir para essa possível nova fase da DC nos cinemas!

Mostrar mais

João Henrique

Publicitário forjado nos pampas gaúchos. Pisciano, conselheiro e escritor de contos nas horas vagas (@relatos_soturnos). Apreciador de café, teorias, filmes sobre viagem no tempo e bandas que ninguém nunca ouviu falar.

Notícias relacionadas

Deixem seus comentários!

Fechar