netflixreviewserieseriestrailer

Review | A terceira temporada de 3% prepara terreno para seu grande final

A terceira temporada de 3% estreou na Netflix e nós do Agentes Nerds contamos tudo o que esperar desse retorno de umas das séries brasileiras mais queridas pelo mundo. Confira:

A terceira temporada de 3% estreou na Netflix e nós do Agentes Nerds contamos tudo o que esperar desse retorno de umas das séries brasileiras mais queridas pelo mundo. Confira:

A série retorna com oito episódios na Netflix, com um grande salto na qualidade técnica do show, mostrando que o Brasil já é uma referência quando o assunto é entretenimento mundial. Neste novo ano, 3% apresenta uma terceira opção para o povo do Continente, o lugar intitulado de “Concha”, que tem como objetivo acolher todos que o escolherem como alternativa, sem discriminação ou Processo para entrar. E é na Concha que toda a trama deste novo ano se desenrola, com o reencontro de diversos personagens, muitos até então, inimigos declarados, terão que estabelecer convívio para criar um mundo novo. As coisas começam a mudar após uma tempestade de areia ameaçar a prosperidade do local.

A nova perspectiva traz uma série de conflitos que faz com que esse novo ano se torne dinâmico, fazendo com que seus personagens sejam mais engajados, amarrando as pontas soltas, juntando todos os núcleos de forma coesa.

A narrativa traz um equilíbrio de perspectivas interessante entre Marcos (Rafael Lozano) e Rafael (Rodolfo Valente) que são dois destaques deste novo ano, cada qual com seu fardo trazem uma profundidade cativante de caráter, a narrativa brinca o tempo todo com a relação de amor e ódio que o público experimenta.

Michele (Bianca Comparato) está liderando a Concha, seguindo os preceitos da terceira fundadora, neste novo espaço, a jovem leva a sério a ideologia de de que “Todos são bem-vindos”, fazendo com que simpatizemos novamente com a personagem após os eventos das temporadas anteriores. Com esse novo olhar da Michele, a trama abre espaço para outros personagens ganharem destaque, entre eles, Glória (Cynthia Senek), que tem uma grande evolução, tendo um forte apelo ao atender as expectativas do público-alvo do show.

Por mais que a nova temporada como um todo tenha tido seu nível elevado, os deslizes ainda são os mesmo – os diálogos rasos e frases de efeito ainda incomodam, contudo todo o resto faz com que a trama envolva a ponto de deixarmos de lado toda essa precariedade. Nesta terceira temporada a série prepara o terreno para o seu Grande Final.

Nota:

3,5

3,5

3% retorna com um grande salto na qualidade técnica do show, performance e roteiro, contudo ainda desliza ao exagerar nos diálogos rasos e frases de efeitos.

Mostrar mais

Juliana Macedo

Futura economista, nerd assumida, apaixonada por filmes, séries, livros e um bom café de companhia. Criadora do Insta @pensoufilmes, sonhadora, não tem medo de novos desafios e sonha em deixar sua marca ao mundo.

Notícias relacionadas

Deixem seus comentários!

Fechar