baseadoscinemacríticaestreiananetflixfilmelivromovienetflixtrailer

Crítica | Bird Box entrega um suspense sobre família e sacríficio

A mais nova aposta da Netflix para expandir seu catálogo de originais é a adaptação do livro homônimo de Josh Malerman, Bird Box (Caixa de Passáros), o longa é estrelado por nomes de peso da indústria do cinema, como Sandra Bullock, Sarah Paulson, Trevante Rhodes e John Malkovich e traz um suspense de tirar o fôlego. Confira nossa crítica:

A mais nova aposta da Netflix para expandir seu catálogo de originais é a adaptação do livro homônimo de Josh Malerman – Bird Box (Caixa de Passáros) – o longa é estrelado por nomes de peso da indústria do cinema, como Sandra Bullock, Sarah Paulson, Trevante Rhodes e John Malkovich e traz um suspense de tirar o fôlego. Confira nossa crítica:

A história acompanha duas linhas narrativas, assim como no livro, a primeira mostra o passado na visão de Malorie (Sandra Bullock), já a segunda linha acompanha a história no presente mostrando Malorie e duas crianças – Garota e Garoto. No passado vemos toda a jornada de Malorie, uma jovem que tem dificuldade em lidar com a gravidez mas que conta com a ajuda e proteção de sua irmã – vivida por Sarah Paulson. O problema é que o mundo entra em uma espécie de surto psicótico, ocasionado por “algo” que as pessoas vêem. É a partir desse “algo” que a história gira, pois uma espécie de apocalipse se instaura e para sobreviver ninguém pode olhar.

O roteiro assinado por Eric Heisserer, é construído em duas frentes a fim de manter o espectador preso em sua rede narrativa, o que acaba ocorrendo durante todo o longa, mas que tem seu ápice durante as revelações finais. O suspense criado deve ser creditado na direção eficiente de Susanne Bier, que acerta mais de uma vez, inclusive em relação ao escolher não mostrar o “monstro” que causa toda a inversão da sociedade, assim como no livro, a ideia de “monstro” fica a cargo da imaginação de cada pessoa, conforme sua visão de mundo e de monstro, mas que paira sobre o imaginário de cada personagem ao longo do filme.

A mitologia do filme lembra muito de outro longa – Um Lugar Silencioso – mas, ao invés de trabalhar o silêncio como forma de suspense, Bird Box tem como ponto chave a visão, o que acaba quebrando a tensão do telespectador ao utilizar de recursos sonoros para alertar sobre a presença da criatura em determinados momentos, porém isso é contornado pela trilha sonora que entra de forma certeira pra elevar a tensão durante pontos chaves do filme.

O que faz Bird Box ter seu nível elevado é o talentoso elenco selecionado, um dos destaques é Sarah Paulson, que com pouco tempo de tela consegue deixar sua marca no longa desde seu início. Já Sandra Bullock consegue entregar uma Malorie que acaba crescendo dramaticamente, ela mescla muito bem os medos, dramas, inteligência, instinto de sobrevivência e altruísmo. Em relação aos personagens secundários, John Malkovich deve ganhar o devido destaque, com um personagem pouco agradável, consegue expressar bem todo o contraponto de alguém que está tentando sobreviver ao apocalipse.

Por fim, Bird Box é sobre família e sacrifício, entregando um suspense capaz de entreter e que apresenta um universo interessante com potencial para ser melhor explorado.

Nota:

4,0

4,0

Um suspense alucinante, com um roteiro bem trabalhado mas que perde a tensão construída em determinados momentos ao mesclar passado e presente.

Tags
Mostrar mais

Juliana Macedo

Futura engenheira, nerd assumida, apaixonada por filmes, séries, livros e um bom café de companhia. Criadora do Insta @pensoufilmes, sonhadora, não tem medo de novos desafios e sonha em deixar sua marca ao mundo.

Deixem seus comentários!

Fechar