cinemacríticadiamondfilmsfilmemovie

Crítica | Vidas À Deriva traz uma real história de amor e sobrevivência

No próximo dia 09 de agosto chega aos cinemas brasileiros o filme Vidas À Deriva, distribuído pela Diamond Films, o longa é protagonizado por Shailene Woodley e Sam Claflin e é baseado na incrível história real de um casal que luta para sobreviver durante dias à deriva em alto-mar. Confira nossa crítica:

O filme acompanha Tami (Shailene Woodley), uma jovem independente que saiu de casa muito cedo em busca do seu sonho de conhecer o mundo. Em contraponto, temos Richard Sharp (Sam Claflin), um velejador experiente que viaja o mundo sozinho em sua embarcação. É aqui que a história começa, os dois se encontram e se apaixonam instantaneamente, fazendo com que o destino deles mude para sempre.

 

Após algumas semanas, o casal apaixonado parte para se aventurar pelo mundo, dessa vez com a companhia um do outro. Até que são pegos por uma forte tempestade em alto-mar, fazendo com que a embarcação fosse quase toda destruída, sozinha, Tami precisa encontrar uma maneira de salvar a própria vida e de seu parceiro.

Um dos grandes acertos do filme é a escolha de seus protagonistas, ambos entregam uma química consistente em cena, fazendo com que a empatia pelo casal cresça ainda mais quando nos deparamos com os flashbacks da vida feliz e cheia de amor que o casal vivia antes da tempestade, tudo isso faz com que a história tenha um sabor especial. Outro acerto é a maquiagem do filme, toda a caracterização trás um realismo a todos os ferimentos e problemas que ambos enfrentam quando estão à deriva.

Entretanto, o longa deixa a desejar em termos de história, já que somos confrontados com diversos elementos que já vimos em tantos outros filmes do gênero, em certo ponto, é, como se estivéssemos em um dos livros de Nicholas Sparks, só que desta vez, em uma versão brutalmente real.
Por fim, Vidas À Deriva entrega um filme capaz de emocionar aqueles mais sensíveis e nos ensina que o amor pode ser uma fonte poderosa de força, e, que é capaz de nos impulsionar de diversas formas, fazendo com que nos mantenha vivos.

Nota:

Bom

3.5

Tags
Mostrar mais

Juliana Macedo

Futura engenheira, nerd assumida, apaixonada por filmes, séries, livros e um bom café de companhia. Criadora do Insta @pensoufilmes, sonhadora, não tem medo de novos desafios e sonha em deixar sua marca ao mundo.

Deixem seus comentários!

Fechar