bookdarksidebooksliteraturalivroresenha

Resenha | O Colecionador, de John Fowles da Editora DarkSide Books

O romance de suspense e o romance filosófico são duas espécies que raramente combinam, e O Colecionador, de John Fowles é esta raridade, palavras de Stephen King na introdução exclusiva ao livro. O Colecionador é uma das grandes obras-primas do suspense literário pós-modernismo, lançado em 1963 continua sendo um sucesso de venda nos sebos após décadas fora de catálogo no Brasil. Mas graças a editora linda DarkSide Books ela está de volta, em uma nova edição digna de colecionador.

A obra que inspirou Thomas Harris a criar O Silêncio dos Inocentes, e até o consagrado Stephen King em suas obras, conta a história de Frederick Clegg, que também atende pelos codinomes Ferdinand, Caliban e o Colecionador. Clegg é um rapaz estranho, isolado, que somente trabalhava como funcionário público e morava com sua tia e prima, em Londres. Ele apenas tinha duas paixões em sua vida, as borboletas e uma paixão (no começo) platônica por Miranda Grey, uma estudante de Arte, linda, extrovertida, livre, sonhadora e inteligente. Até certo dia Clegg ganha uma bolada na loteria, ficando assim rico. A sua paixão que logo depois virou obsessão tomou ainda mais força com o poder do dinheiro em suas mãos, fazendo pensar que todos os seus desejos pudesse realizar, e um do seu maior sonho era ter Miranda.

Clegg decidi então colocar seu sonho louco em ação, comprou uma casa num lugar rural da Inglaterra, preparou um quartinho, que ficava tipo num sótão, mantendo assim sua hóspede, (como ele próprio dizia), presa após sequestrá-la e traze-la finalmente para contigo como as borboletas que ele colecionava.

A trama é narrada por duplo protagonismo Clegg e Miranda. Clegg é um sequestrador diferente, na parte narrada por ele se mostra um cara doente de amor, mas que aparentemente respeita muito o espaço dela, mesmo mantendo ela pressa. Mas por outro lado, o lado de Miranda vemos que não é bem assim.
Antes de executar seu plano, ele planejou minuciosamente e estuda cada detalhe sobre personalidade dela, seus gostos, hábitos, fazendo assim no pensamento dele o local de sua prisão algo “agradável”. Miranda por sua vez é uma garota forte, astuciosa, inteligente, surpreendente tanto para nós até mesmo para Clegg. Mas ela é um ser de espírito livre, e para ter sua liberdade de volta.
A relação de Miranda e Clegg, me lembrou os ares do filme o Fragmentado (2017), o convivio entre Kevin e Casey no filme. Kevin seria Clegg o cara doentia, ma sem os poderes sobrenatural, mas com uma capacidade de dupla consciência incrível e perturbadora, Casey seria Miranda, que ao se vê sequestrada usa todas as artimanhas para conseguir através de uma brecha se livrar das garras de Caliban, como ela o chamava.
Filme: Fragmentado (2017) com James McAvoy e Anya Taylor‑Joy.
Ao avanço da história novas camadas dos personagens vão se revelando, tudo vai se tornando cada vez mais perturbador. A narrativa tem um brilhantismo incrível, envolvendo uma situação imerso ao suspense psicológico, em conjunto com elementos filosóficos e traços de romantismo.

Sobre a edição, o trabalho da DarkSide Books, o capricho dela em todos os detalhes remetendo a história é fantástico, a delicadeza das borboletas com cores frias ao fundos, transpare-se a tristeza uma liberdade interrompida, mas ao mesmo tempo os tons em azul delas nas asas se refere á luz que ainda se mantém diante de toda a escuridão.  As borboletas, o quadro também se refere a coleção de  borboletas de Frederick.

 

 

 

 

O Colecionador também tem sua adaptação cinematográfica lançado em 1965 dirigido por William Wyler e protagonizado pelo atores Terence Stamp e Samantha Eggar, que recebeu até indicação ao Oscar de Melhor Atriz, Melhor Diretor e Roteiro Adaptado. O filme traz um ar mais leve referente as emoções relatadas no livro. Uma ótima indicação de além de ler o livro, e também assistir ao filme, assim você verá dois clássicos do cinema e da literatura.
Filmes: O Colecionador (1965) com  Terence Stamp e Samantha Eggar.
Trailer do filme – O Colecionador
DICA IMPORTANTE: A Introdução de Stephen King no livro tem grandes spoilers, aconselho você ler primeiro a história e depois ler a introdução do King.

Capa dura: 256 páginas

Editora: Darkside; Edição: 1ª (12 de abril de 2018)

Idioma: Português

Comprar: https://www.amazon.com.br/Colecionador-John-Fowles/dp/8594541082

Imagens: Todas as fotos nesse post são de nossa autoria.

Nota:

Excelente

4.5/5.0

Tags
Mostrar mais

Karina Lima

Formada em Design Gráfico, viciada em filmes e séries, ama perdidamente a Marvel e eternamente Harry Potter. Mas também não vive sem livros e música. Ama chá, Londres e fã do Tom Holland e Robert Downey Jr. Não consegue viver sem a Arte no seu cotidiano, essa é ela.

Deixem seus comentários!

Fechar