News

Crítica | Dupla Explosiva, traz uma produção cheia de ação e humor que não decepciona


Dupla Explosiva realmente representar seu título, uma dupla que juntos causam muita perseguição, ação e explosão. Além de que não poderia esperar outra coisa, tendo no elenco Ryan Reynolds e Samuel L. Jackson contracenando juntos.


Na trama conhecemos o Agente Michael Bryce (Ryan Reynolds), que trabalha para a Agência Internacional, com a tarefa de proteger pessoas e figuras de alto escalão. Mas um incidente em uma missão faz Bryce perder tudo da sua carreira e reputação. Até que surge uma inesperada missão, ele é encarregado de proteger um assassino e inimigo de longa data, Darius Kincaid (Samuel L. Jackson). Darius é inimigo e testemunha de um ditador russo Dukhovich (Gary Oldman), chefe de guerra que quer a todo custo destruir Darius e as provas que tem sobre ele. Os dois estão fogem de Londres a Amsterdã, Holanda onde irá ocorre o importante julgamento contra o genocídio que o ditador Russo realizou. 


A combinação de ação e comédia, em um ritmo frenético, torna a trama divertida e empolgante. O filme não é uma grande produção, mas não decepciona. O elenco experiente presente no filme, torna o enredo do filme mais completo e interessante. A boa relação da dupla principal tá todo o complemento na trama. Ryan traz o jeito descontração e sarcástico de Deadpool em seu personagem como bagagem, e Jackson é como um malvado favorito, ele é um vilão que tem seu lado sacana, mas também o lado conselheiro, sentimental e claro, irônico. Gary Oldman como o ditador não mostra nada de diferente em seu personagem, frio e calculista, mesmo sendo um chefe de guerra ele não intimida muito.



Nas personagens femininas, a atriz Salma Hayek que faz a esposa presa de Darius, a Sonia Kincaid é a versão feminina e louca do seu esposo, de personalidade forte, sarcástica e até algumas horas sensível, mesmo presentes em poucas cenas, ela marca bastante na trama. Já a que fez Elektra de Os Defensores, Elodie Yung que interpreta a novata agente e ex-namorada de Bryce, traz uma boa atuação. 


As cenas de perseguição e de lutas são todas bem reais e bem feitas, com uma sequências bem desenvolvida, com certeza a experiência que o diretor do filme Patrick Hughes, deve em dirigir Os Mercenários 3 o ajudou muito na produção da cenas mais frenéticas deste filme. 


Também a referências engraçadas como em uma cena da Darius não olha para a explosão que ele mesmo provocou, se referindo ao famoso clichê dos filmes: "Caras legais não olham explosões", e outra é o pôster de divulgação inspirado no clássico O Guarda Costas (1992).



O filme é uma boa recomendação para quem está à procura de um filme descontraído, divertido e com muita ação.

Nota:






Nenhum comentário