News

Michael Bay e Isabela Moner no Brasil | Entrevista Coletiva sobre Transformers: O Último Cavaleiro


Transformers: O Último Cavaleiro chega aos cinemas brasileiros na próxima semana (dia 20/07) e o famoso diretor Michael Bay com a atriz Isabela Moner passaram no começo dessa semana pelo Brasil, especificamente em São Paulo para divulgar e falar um pouco com a imprensa sobre a produção e futuro da franquia Transformers. Além de nós e nosso parceiro Boletim Nerd também estivemos presentes ao evento ao convite da produtora Paramount Pictures Brasil.

Na entrevista coletiva diversas perguntas foram feitas sobre como foi desenvolvida a produção de Transformers: O Último Cavaleiro, também um pouco sobre a carreira de Bay e Moner, e o que aguarda o futuro da franquia.

A carreira de Michael Bay e a opinião dele referente as críticas sobre ele

O diretor nos dize que começou a carreira como diretor desde dos 22 anos, e seu sucesso deste de então incomoda muitos críticos, relata Bay. Mas ele respondeu imediatamente com a melhor resposta: 

“Não faço meus filmes para críticos ou para imprensa, mas sim para entreter o público.” 

E logo apontou os números de bilheteria que comprovam o sucesso de seu trabalho. Não podemos negar o sucesso do diretor e dos seus cinco filmes que marcaram o mundo cinematográfico com a era dos robôs Transformers.

Sobre o futuro da franquia e o filme solo de Bumblebee

Bay relatou que cada personagem irá trilhar um caminho agora. Infelizmente ele despede-se neste filme como diretor da franquia Transformers, mas acredita e tem esperança sobre o futuro da franquia agora em outras mãos. Também citou o filme solo de Bumblebee que saíra em 2018 e será dirigido por Travis Knight, de Kubo e as Cordas Mágicas, e se mostrou estar esperançoso para a produção.

Foi também perguntado a Michael sobre a franquia "The Bad Boys" que anunciou um terceiro filme, e se existia um possível retorno dele, mas o diretor, apesar de comentar que foi uma experiência ótima, prefere focar em outros projetos.

Referências de Star Wars em Transformers

Michael dize que as referências presentes no filme sobre o Star Wars é algo que o inspirou muito desde de pequeno, a franquia Star Wars marcou sua infância, cresceu vendo Star Wars. Bay falou que se inspirou sim em fazer o robô Cogman no androide do Star Wars, C-3PO, um dos personagens que ele tem mais carisma pela franquia.

Isabela: Tudo é novo para ela

Foi perguntado a ela como foi entrar neste mundo dos Transformers e como foi a experiência na produção. Isabela começou sua carreira de atuação aos 13 anos, e desde dos 9 anos ela cresceu assistindo aos filmes. Ela falou que sentiu uma conexão logo de cara na personagem Izabela. “Não foi nada que eu esperava. Na verdade, eu esperava que fosse mais fácil“, Moner disse que o maior desafio foi por conta das frequências cenas de ação. 

“Michael chegou perguntando para mim: você sabe mexer num extintor de incêndio? Respondi: Claro, sim... (risos) sou bombeira também”, brinca ela. 

Ela também dizer como foi interagir com tantos personagens que não existiam de verdade lá. Citou como exemplo o dia que estava contracenando com o robô Hound, o personagem favorito dela: 

“(...)eu fiquei imaginando como seria esse ser, e eu olhava para esse ponto único, porque é assim quando você conversa com alguém”.

Foi perguntado também sobre a figura de heroínas no cinema e que tipo de heroína ela gostaria de ser: 


“Eu quero ser uma de verdade. Quando você vê heroínas no cinema, elas parecem quase invencíveis, não tem emoções. Mas você pode ser forte e ao mesmo tempo vulnerável e lutar pelo que acredita.”



Nenhum comentário